Home > Carnavais > Carnaval 2018 > Carlos Júnior: voz ativa, pensamento por um Brasil melhor e torcida pelos amigos no Rio

Carlos Júnior: voz ativa, pensamento por um Brasil melhor e torcida pelos amigos no Rio

Quem acompanha o intérprete Carlos Júnior. nas redes sociais ou teve a oportunidade de assistir a apresentação da Império de Casa Verde na festa de lançamento do CD do carnaval, no começo do mês de dezembro, sabe ou percebe que um dos maiores intérpretes do carnaval paulistano criou um laço forte com o enredo que o Tigre Guerreiro levará para a Avenida no próximo carnaval. Muitas vezes, em entrevistas, Carlão já disse ser um homem tímido, com dificuldade de se expressar. Mas, diante de um dos motes do enredo da Império – uma espécie de grito de basta à corrupção que tem a Revolução Francesa e a obra Os Miseráveis, do escritor Victor Hugo, como pano de fundo, Carlão não esconde toda sua insatisfação com os inúmeros casos de corrupção que assolam o nosso país.

ASSISTA A APRESENTAÇÃO DA IMPÉRIO LANÇAMENTO CD

TV SASP – CARLOS JÚNIOR CANTA O SAMBA 2018

Em entrevista à SASP, Carlão ressaltou que interpreta a mensagem do enredo da Império trazendo o tema para a realidade brasileira. E, assim como praticamente todos os brasileiros, o cantor desaprova o que tem assistido nos noticiários envolvendo a política.

“Lógico que tem toda a ordem cronológica relacionada à Revolução Francesa, a obra Os Miseráveis, mas o nosso enredo é aberto para a ótica que você quiser. A minha ótica particular é o povo. Eu já vou direto ao nosso povo. O brasileiro não é um dos mais necessitados do mundo, mas é o mais perturbado por todas essas situações que a gente vê nos jornais, na televisão. A gente está cansado disso tudo e é ano que vem, nas urnas, que podemos fazer isso mudar de cenário”, disse o cantor.

Carlão ainda completou ressaltando que, diferente de outras nações subdesenvolvidas, o Brasil tem potencial para crescer. De acordo com o intérprete, o enredo da Império terá a possibilidade de passar essa mensagem através de suas alas e alegorias. Para o cantor, é muito claro que, só através da conscientização, a mensagem de que podemos ser uma nação melhor será transmitida.

“Muitas nações não tem recursos para melhorar e nós somos cheios de recursos, e tem gente passando fome. E isso só acontece por causa de toda a, desculpa o termo, sacanagem que fazem com o nosso povo. É uma vergonha. E é votando consciente que podemos mudar essa situação”, comentou.

Apresentação da Império no lançamento do CD 2018 – Fotos: Magaiver Fernandes Fotografias/ Site Carnavalesco

A alegria de ver o samba de São Paulo atravessando a Dutra

Assim como não esconde sua insatisfação com tudo de ruim que assola nosso país, Carlão também não esconde a alegria de ver o samba de São Paulo crescer e ganhar o respeito e admiração pelo Brasil. O cantor, que nesse ano teve a oportunidade de cantar durante as eliminatórias de samba da Beija-Flor, confessou estar bastante contente com o reconhecimento que os colegas de microfone Celsinho Mody (Tatuapé) e Grazzi Brasil (Vai-Vai) ganharam no Rio de Janeiro, no Paraíso do Tuiuti.

De acordo com o cantor, esse tipo de reconhecimento só dá a certeza de que o trabalho desempenhado pelos cantores e escolas do Anhembi tem sido bastante proveitoso. E pode colher frutos ainda maiores.

“Eu lembro do Agnaldo (Amaral) na Mangueira, o Fredy Vianna no Império Serrano, mas dessa vez a presença do Celsinho e da Grazzi é maior ainda, gravando o CD, como cantores oficiais. Acho que as pessoas, realmente, começaram a olhar com carinho. O Rio de Janeiro é a cabeça do carnaval do Brasil e a gente fica feliz de ver esse reconhecimento com os profissionais do carnaval de São Paulo. Desejo muita luz ao Celsinho e a Grazi, porque além de pessoas do bem, amigos, eles são merecedores dessa oportunidade”, finalizou.

A Império de Casa Verde busca em 2018 seu quarto título no grupo Especial com o enredo O Povo: a Nobreza Real, que vem sendo desenvolvido pelo carnavalesco Jorge Freitas. A escola desfila no sambódromo do Anhembi em 10 de fevereiro.

Botequim da SASP