Home > Escolas de Samba > Águia de Ouro > Comissão de frente da Águia de Ouro impressiona e cativa o público do sambódromo.

Comissão de frente da Águia de Ouro impressiona e cativa o público do sambódromo.

Homenageando os cães e animais de estimação, a Águia de Ouro trouxe um tema inovador, com mensagens de conscientização. Um grande destaque foi a representação da comissão de frente, e o bailado sincronizado do casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira.

Comissão e frente

A comissão de frente da Águia de Ouro trouxe a imagem do cachorro com a sua fidelidade, retratado como mendigos. Coreografa pela Chris Rabello, a ala trouxe quinze dançarinos se deparando com as situações mais adversas possíveis, mas sempre com o animal ao seu lado.

Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira

O sincronismo do casal foi um forte destaque da noite, fazendo uma das melhores atuações de sexta-feira. O mestre-sala João Carlos Camargo, junto a Porta-bandeira Ana Paula Reis, seguiram uma linha de coreografias em cima da letra e melodia do samba. A atuação da dupla em frente a torre de jurados não foi comprometida, realizando então uma das melhores atuação da noite. Ambos vieram fantasiados de “Dama e Vagabundo”, cortejados pelos ratos, que se faz presente no filme.

Samba e Bateria

Seguindo sua linha de característica, a Batucada da Pompéia, comandada pelo Mestre Juca, trouxe um andamento bem pra frente, entre 148 e 146. A atuação foi bastante firme, as oscilações eram estrategicamente interrompidas com bossas. O carro de som da agremiação não comprometeu, a junção das vozes de Douglinhas Aguiar e Fernandinho SP, trouxe dicção a letra. Poucos cacos e aberturas vocais foram realizadas.

Harmonia e Evolução

Os componentes da Águia de Ouro nunca deixam a desejar no canto, em todas as alas tinham forte presença do canto, e em conjunto com a ala musical. As coreografias não eram muito arriscadas, alguns passos se fazia presente nas passagens do refrão de cabeça.

Logo no primeiro setor, uma ala coreografada vestida de cachorro trouxe passos arriscados para o desfile, porém a falta de sincronismo também marcou a passagem.

A entrada da bateria no recuo também atrasou a escola, e teve que apertar o passo para não sofrer com o tempo

Fantasias e Alegorias

A Águia de Ouro não trouxe alegorias e nem fantasias muito elaboradas, ou imensas. Porém seguiu o que prometiam na sinopse, e facilitou a interpretação visual.

Destaque para a quarta alegoria, na qual a Luiza Mell era destaque, onde passaram a mensagem de repúdio aos mals tratos de animais, e homenagearam os que sofreram tal agressão.

Enredo

A cronologia foi bem pensada, da comissão de frente até a última alegoria, a interpretação e associação eram bem nítidas. A escola trouxe um enredo onde apresentavam a história do animal, e encerra com a mensagem de conscientização.

As baianas vieram fantasiadas de Cruela, do 101 dálmatas, e a ala das crianças dentro da torre de babel e no quarto.

Todos os casais de Mestre-sala e Porta-bandeira tinham fantasias muito bem elaboradas, e com cores distintas.

 

Botequim da SASP