Home > Carnavais > Criatividade e Bossa coreografada marcaram desfile da Gaviões da Fiel

Criatividade e Bossa coreografada marcaram desfile da Gaviões da Fiel

Quinta escola a desfilar, a Gaviões da Fiel Torcida levantou as arquibancadas em seu começo de desfile. A distribuição de bandeiras para o público é uma característica da agremiação, que trouxe bastante criatividade visual.

Com o enredo Com as mãos e as garras de um povo sonhador, surge o contraste de uma nova metrópole – Sampa, lugar de sonhos, oportunidades e esperanças!. A bateria levantou a arquibancada com bossa coreografada.

+ Veja o álbum completo do desfile oficial

Comissão De Frente

O carnaval da entidade foi iniciado com a despedida do imigrante a sua terra natal, trazendo com eles seus costumes e culturas. Cerca de doze componentes retratavam esse ciclo, e três personagens representando a cidade de São Paulo.

A ala interagiu bastante com o tripé que o acompanhavam, variações de passos de diferentes danças também eram presentes. Porém durante o desfile, alguns componentes tiveram imprevistos com as fantasias.

Casal de mestre-sala e porta-bandeira

O casal Wagner e Adriana realizou um desfile seguro, e com passos marcantes. Representando o pavilhão oficial, a dupla foi regida por uma ala de guardiões coreografados, e forneceu um belo visual para o casal.

Samba e bateria

Um destaque do desfile da Gaviões foi a bateria Ritimão, com um andamento de 144, a batucada alvinegra não economizou nas bossas, e a cada duas passagem  do samba, pelo menos uma paradinha era realizada. Comandada pelo Mestre Pantchinho, a Ritímão realizou uma bossa coreografada em frente ao setor B, famoso monumental, onde os ritimistas se dividiam, formando um corredor no meio da avenida. A ala musical, com o experiente intérprete Ernesto Teixeira, trouxe arranjos que enriqueceram a melodia da canção. O entrosamento entre esses dois módulos foi perceptível, com dedilhado do violão em algumas lacunas da bateria.

Harmonia e evolução

As alas tiveram um alto teor técnico em sua atuação, o primeiro setor cantou e dançou fortemente o samba, porém no decorrer do desfile o nível não se manteve.

Coreografias designadas para os componentes foram bem realizadas, espaçamento e correria não foram vistos, e a entrada no recuo não trouxe maiores problemas.

Conjunto Visual

A junção entre fantasia e alegorias influenciaram positivamente a proposta do carnavalesco Zilkson Reis, porém facilmente eram encontrados componentes com problemas de fantasia. Desconforto com o adereço de cabeça foi bastante visto.

O abre-alas da Gaviões trouxe a dura realidade do imigrante ao partir do seu local de origem, e teve seu gavião na parte de cima da alegoria, com as asas em movimento. Na segunda alegoria, uma componente caiu enquanto desfilava em frente a torre de jurado do respectivo quesito, mas o imprevisto foi logo corrigido e a componente continuou seu desfile, sem ferimentos.

A Rainha de bateria Tati Minerato, junto a Sabrina Sato, trouxeram fantasias com retratações ao enredo.

Enredo

A leitura do enredo foi bastante clara, a linha de raciocínio não foi dificultada para os sambistas. A proposta foi bem visível, o desfile começou retratando a dura realidade terminou com um festejo, evidenciando os atributos dos imigrantes a cultura atual.

Botequim da SASP