Home > SASP > ESPECIAIS > “De perseguidos a atração da faculdade”, Confira a história da estreante do Balatucada, Swing da Liberdade.

“De perseguidos a atração da faculdade”, Confira a história da estreante do Balatucada, Swing da Liberdade.

Partindo para a sua estreia no Balatucada, a Swing da Liberdade, bateria da FECAP, promete trazer o ritmo do bairro com muito astral.

A Swing da Liberdade foi fundada em 2012, porém a FECAP ( Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado) já contava com uma bateria. Buscando uma evolução de ritmo, os alunos, que também tocavam na Escola de Samba Mancha Verde, resolveram fundar a bateria em homenagem a Swing da Leopoldina, da Imperatriz Leopoldinense, na época mestrada e batizada por Mestre Marcone.

Dentre as baterias universitárias, a Swing da Liberdade busca sempre um bom convívio com ritmistas do carnaval. Não é difícil encontrarmos diferentes diretores nomeados em seus ensaios, tendo presença até do antigo diretor da bateria da Imperatriz, e mestre do Cacique de Ramos, Bruno Rocha. Além dos ensinamentos do Mestre Diego (Estrela do Terceiro Milênio), Caik Holtz (Mocidade Unida da Mooca), Thiago Praxedes (Quilombo), e do Mestre Odilon, passados para o atual mestre da entidade.

Em conversa com a equipe da SASPERIA, o Vinícius Sousa, Mestre Kuririn, comentou:

“Temos muito orgulho do nosso nome, do que eles nos trouxe de bom e dos excelentes frutos que colhemos durante estes 4 anos de vida. Vivemos muitos momentos difíceis, momentos de falta de apoio, de abandono, de perseguição, mas hoje vivemos o melhor momento da bateria e isso nos orgulha muito e mostra que a nossa ideologia do passado e disciplina estavam corretas e que nós estamos no caminho certo.”

A batucada da Liberdade acredita que o andamento é o grande diferencial, característica mantida desde a sua fundação. A batida de caixa segue a identidade da própria Swing da Leopoldina, atitude imposta pra facilitar a entrada dos ritmistas universitários no mundo do carnaval. A levada de terceira é trabalhada no contra tempo, inspirada na da Unidos de Vila Maria, assim como o toque do agogô. As bossas e desenhos são criados pelos ritmistas que tem uma maior afinidade com o ritmo, porém aceitam opiniões de diferentes pessoas.

Os ensaios da bateria são realizados aos sábados, das 12h até às 14h, no calçadão perto da Avenida 23 de Maio. Alguns ritmistas enfrentam a dificuldade de conciliar com as aulas, pela presença de disciplinas aos sábados. Em meados de Balatucada, também são realizados ensaios de domingo.  

O relacionamento da entidade com a faculdade evoluiu bastante, sobre isso Kuririn afirma:

“Muitas coisas mudaram desde o nascimento da Bateria até hoje. De perseguidos a atração da Faculdade. Temos um diálogo e um relacionamento extremamente aberto, quando ocorre algo da nossa parte ou da parte deles, algo que de alguma forma tenha ofendido ou prejudicado qualquer uma das partes, nós conversamos e tratamos o assunto da melhor maneira. É uma relação extremamente sadia e boa para ambas as partes”.

A Swing da Liberdade conta com alguns parceiros, como as instituições: Fecap Social, Celula FECAP, FECAP Pride, Torcida Furação, Coletivo Feminista Ruth Cardoso, Atlética FECAP e alguns amigos da bateria.

Mesmo com diversos apoios, a batucada ainda sofre com algumas dificuldades:

“Somos uma bateria muito nova e por incrível que pareça, há pessoas que se formaram no começo deste ano sem ter conhecimento da existência da bateria e da qualidade dela. No começo do ano fomos surpreendidos por uma pequena recusa ao saberem que a bateria iria ser uma das atrações da formatura. O Show foi um sucesso e recebemos muitos elogios por ele, porém as pessoas precisam tirar este “pré-conceito” sobre algo que elas não conhecem. As pessoas deveriam se permitir mais antes de saírem criticando. Isso serve para a bateria da sua faculdade ou para qualquer outra coisa na vida”.

Sobre o Balatucada, a Swing fará sua estréia no torneio, sendo a última a se apresentar no dia 27 de Maio.

“Estamos chegado para mostrar a todos que valerá a pena esperar tanto para ver a ultima bateria e para fechar a pré-seletiva de 2017 com chave de ouro” – Encerrou Kuririn.

Confira o vídeo que o pessoal da Swing da Liberdade gravou para a SASPERIA:

Botequim da SASP