Home > Carnavais > Carnaval 2018 > Dom Bosco de Itaquera apresenta importantes novidades para 2018. Confira!

Dom Bosco de Itaquera apresenta importantes novidades para 2018. Confira!

Buscando renovação, sem perder sua essência, a escola de samba Dom Bosco de Itaquera, através do portal SASP, anuncia novidades para o próximo carnaval.

A principal novidade vem em relação ao elenco que irá participar do carnaval 2018. Voltando as suas origens e próxima de completar sua maioridade, a escola optou em valorizar não só em seus projetos sociais, mas ao mesmo tempo, na formação de novos sambistas e talentos. Com isso, a escola reafirma suas missão e origem, que além de fazer samba, tem o papel de trazer a parte social em seu projeto, competindo num cenário pacífico, ético e profissionalizante.

Sendo assim todos os setores da agremiação, serão formados por comissões. Com isso a escola reafirma alguns de seus valores, que é competir sim no carnaval de São Paulo, mas ao mesmo tempo promover a vida num ambiente sadio e familiar.

Entre estas comissões, foi anunciado a contratação do carnavalesco  Flávio Campello, que ajudará a agremiação no desenvolvimento do projeto. Flávio foi o carnavalesco da Acadêmicos do Tatuapé, a campeã do carnaval de 2017, e acumula passagens na comissão de carnaval da Mocidade Alegre e Dragões da Real, além de assinar o carnaval da X-9 Paulistana. Atualmente ele assinará o carnaval da Acadêmicos do Tucuruvi, onde fará sua estréia em 2018.

Nos próximos dias, a escola pretende anunciar os colaboradores que vão compor o seu elenco para a disputa do grupo 1 da UESP. A Dom Bosco será a segunda entidade a desfilar no Anhembi na segunda-feira de carnaval.

CONFIRA A NOTA EM PRIMEIRA MÃO:

Prezados (as),

O Grêmio Recreativo e Cultural Escola de Samba Dom Bosco, parte integrante da Obra Social Dom Bosco, vem, por meio desta, comunicar suas mudanças, na gestão do carnaval 2018.

A Escola de Samba Dom Bosco, tendo vivido sua infância e adolescência comprometida com os valores trazidos desde a sua fundação, completará 18 anos em fevereiro do próximo ano e que, portanto, atingirá sua maioridade, reorganizou sua gestão de forma agregadora, circular e participativa, retomando seus princípios fundamentais que motivaram a sua criação no ano 2000.

O Grêmio foi criado a partir de um diagnóstico de nossa prática social em que muitos jovens, que eram e são a nossa missão primordial, não se aproximavam das diversas ofertas socioeducativas que tínhamos, por não se encontrarem nas propostas apresentadas ou terem dificuldades de assimilarem e seguirem regras necessárias para o bom convívio. Constatando que o tráfico e o crime organizado avançavam e tentavam de todas as maneiras de atrair esta imensa juventude da periferia para seus quadros, percebemos que o samba e tudo o que o envolvia era um grande agregador deste público.

Assim, criamos inicialmente um bloco, denominado pela comunidade de “Bloco do Padre”. Este bloco foi aos poucos ganhando forma e tamanho, transformando-se numa Escola de Samba e galgando aos poucos, os títulos necessários para chegar no Grupo 1 do carnaval paulistano.

O caminho trilhado nesta escolha não é uma invenção de agora, está na origem de nossa ação social, pois no século XIX, quando Dom Bosco percebeu, desde criança, que sua missão era com a juventude excluída e que para atraí-la para o  bem, deveria gostar do que ela gosta e assim, utilizou da música, da dança, do teatro, da mágica e do malabarismo para atingir seus objetivos. Ao tornar-se padre, dedicou toda sua vida e missão à juventude abandonada, pelas mãos dos próprios jovens que formou, espalhou esta maneira de educar por 132 países e já existe há quase duzentos anos.

Em Itaquera, esta história não é diferente, os salesianos e salesianas, sucessores de Dom Bosco, mantém vivo o seu carisma há 36 anos e acredita que somente o trabalho constante e dedicado à juventude, incluindo suas famílias, é capaz de transformar uma sociedade. Como dizia o saudoso educador brasileiro Paulo Freire, reconhecido internacionalmente, “A educação não é a chave da transformação do mundo, mas toda transformação é um quefazer educativo”.

Desta forma, resolvemos retomar o que motivou nossa criação e reafirmar o porquê estamos no mundo do samba, assumindo nosso diferencial que é um ambiente familiar e educacional, sem deixar de lado toda a magia cultural do samba, como meio de atingir nossos objetivos.

Portanto, conclamamos e agregamos todos os que compartilham conosco deste ideal e agradecemos quem fez parte disto: carnavalescos, mestres, diretores e foliões que construíram nossa história.

Agora, traçamos um novo caminho e contamos com quem estava conosco no passado, quem se junta a nós no presente e quem pretende estar num, esperamos, longo e vitorioso futuro.

Damos as boas vindas ao carnavalesco vitorioso Flávio Campello que compreendeu nossa proposta e vem para agregar e aprimorar os  inúmeros talentos que já temos em  nossa escola, tendo por missão a construção partilhada de um enredo que dê conta de toda esta dimensão.

Apesar de sabermos que estamos em meio a uma competição, acreditamos que a nossa coexistência é o que vale, pois embora tenhamos nascido no berço da Igreja e mais do que isso, de uma igreja que está no meio do povo e que tem uma eminente motivação social, partilhamos com todas as nossas coirmãs do carnaval paulistano, da UESP e da Liga, o desejo de realizarmos um carnaval alegre, criativo, pacífico, irmanado e acima de tudo, que tem o seu lugar de destaque na história do samba do Brasil, com seus inúmeros, brilhantes e talentosos participantes.

Agradecemos algumas das escolas que nos apoiaram ao longo de nosso percurso, desde a nossa madrinha Nenê de Vila Matilde, nossa vizinha Leandro de Itaquera e a X-9 Paulistana que partilham conosco vários ritmistas e harmonias, coirmã Império da Casa Verde que por muito tempo abrigou alguns de nossos carros, Gaviões da Fiel que convivia conosco em harmonia quando estávamos em sua vizinhança, no tempo que fazíamos nossos carros no Bom Retiro, Acadêmico do Tatuapé que tão gentilmente, recebeu nossos educandos do curso de aderecista  e  a  Acadêmicos  do  Tucuruvi  que  generosamente  partilha  conosco  parte  do  tempo  de  seu carnavalesco.

Muitas outras poderiam ser citadas, por também partilharem seus talentos, visto que muitos de nossos associados, são participantes de outras escolas também, o que somente nos enriquecem. Apesar de nossa pouca idade, temos orgulho de perceber que muitos dos nossos, foram construindo uma história no samba, em diversas agremiações, como passistas, ritmistas e outros.

Neste momento de crise ética, política e econômica que estamos vivendo em nosso país, mais do que nunca precisamos estar irmanados e unidos para reafirmar nossos objetivos e contribuir com a reconstrução de um país melhor, que reconhece e valoriza sua cultura, respeitando seus cidadãos.

Finalizamos, convidando a todos para nos conhecerem melhor e visitarem nossa obra social e nossa quadra. “QUEM DISSE QUE A GENTE SÓ REZA…”

Salve o carnaval paulistano! Salve o samba centenário do Brasil que é do mundo! Respeitosamente,

Padre Rosalvino Morán Viñayo – Presidente


Botequim da SASP