Home > Carnavais > Com o sol raiando na avenida, a Roseira fecha os desfiles do grupo especial do carnaval de São Paulo!

Com o sol raiando na avenida, a Roseira fecha os desfiles do grupo especial do carnaval de São Paulo!

Surpreendente, a escola de samba Rosas de Ouro fechou o carnaval de São Paulo em grande estilo. Mesmo com o atraso no desfile, a agremiação não se deixou abalar pelo horário e pelo sol e realizou o seu desfile de forma espetacular. Arquibancada também deu um show cantando o samba da agremiação.

O carnavalesco André Machado escolheu o enredo Conviviun – Sente – se à mesa e saboreie e retratou na avenida os melhores banquetes desde os tempos remotos até os dias de hoje. Dando um show no quesito evolução, a roseira terminou o seu desfile cravando em 1h05 dentro do regulamento previsto.

Destaque para a ala das baianas que representavam as Filhas de Santo e estavam divinamente vestidas com uma fantasia totalmente artesanal.

Comissão de Frente

A comissão de frente que veio representando a celebração a Osíris, contou com um elemento cenográfico que representava O Deus da Vida e cumpriu com o seu papel de apresentar a escola. A comissão realizou sua coreografia para os jurados de forma correta sem deixar falhas durante o desfile.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Com um bailado bem entrosado, o casal de mestre-sala e porta-bandeira Isabel Casagrande e Marquinhos deslumbram glamour e elegância na avenida. A fantasia do casal representava Osíris e Isís e contava com a presença de guardiões que representaram Boas-vindas aos Convivas. Marquinhos e Isabel executaram suas coreografias de forma clássica e elegante na frente dos jurados.

Samba e Bateria

A bateria do mestre Rafael Gordinho deu um show na avenida e conquistou a arquibancada. O comandante trouxe duas bossas para a avenida, sendo uma a “pôlemica” paradinha Opanijé e a outra na entrada da primeira estrofe. O samba enredo da agremiação composto por Aquiles da Vila, Guiga Oliveira, Fabiano Sorriso, JC Castilho, Marcus Boldrini, Salgado Luz, Rapha SP e Vaguinho, começa convidando as pessoas a festejar na avenida e foi de fácil entendimento, muito cantado pela arquibancada e pela escola inteira.

Fantasias e Alegorias

As fantasias das alas e das composições estavam muito bem elaboradas e de acordo com o enredo apresentado, bem colorida, a escola trouxe para avenida elementos ideias para desfilar a luz do dia. As alegorias apresentaram falhas nos acabamentos. Destaque para a terceira alegoria da agremiação que representou o Olubajé – Banquete do rei que tinha acabamentos em palhas e chamou bastante atenção.

Harmonia e Evolução

A agremiação deu um show no quesito evolução. Todas as alas coreografadas e devidamente posicionadas a escola foi a melhor da noite no quesito evolução. A harmonia também fluiu corretamente e a comunidade da roseira cantou fortemente o seu samba enredo que embalou o desfile da agremiação. Mesmo com o horário, a escola evoluiu muito bem.

Enredo

O enredo acolhido pela escola teve o seu dever cumprido na avenida. Fantasias e alegorias de acordo com o enredo foram de fácil entendimento e retratou o proposito da escola em seu desfile oficial surpreendendo a todos.

Botequim da SASP