Home > Carnavais > Enredo, Fantasia e Alegoria! Veja como o módulo visual é julgado no carnaval

Enredo, Fantasia e Alegoria! Veja como o módulo visual é julgado no carnaval

Para ajudar no entendimento como é julgado o carnaval de São Paulo, a SASP traz um detalhamento de cada módulo de julgamento, com explicação de Fábio Parra, diretor cultural do portal. Hoje traremos o detalhamento do módulo visual, que aborda os quesitos Enredo, Fantasia e Alegorias. Confira abaixo:

ENREDO

Como um enredo tão lindo como aquele não tomou 10?

A beleza de um tema não entra em julgamento. O que é julgado é se a sequência de fatos do enredo proposto pela escola está obedecida, sem inversão de alas, alegorias…. Também não poderá faltar nem ser incluído nada que não esteja na montagem que a escola pôs na pasta de jurados. Aquela famosa gostosa que foi convidada para desfilar entre duas alas na véspera do desfile (a pasta é entregue 10 dias antes) é uma ameaça e tanto para a nota desse quesito.

Então o jurado de enredo só faz conferência da montagem?

Não. Ele também analisa se as principais ideias da sinopse necessárias para o entendimento do enredo estão sintetizadas no desfile da escola. E essas ideias precisam ter clareza na leitura das fantasias e alegorias. Aquele queijo que ia desfilar vazio e foi preenchido com um componente de ala de outro setor, que não tem nada a ver com o carro, já pode comprometer a nota nesse quesito.

Os pontos avaliados são: Roteiro, ausência ou inclusão de elementos diferentes da pasta, concepção, exploração e execução.

FANTASIA

Nossa, aquela escola tinha fantasias mais feias que a minha e tirou 10! E a minha não…

Esquece beleza e riqueza não são julgadas. As fantasias, para tirarem nota 10, precisam ser bem feitas (não deixar nada despencando ou amassando), terem uniformidade (cuidado com aqueles componentes que tiram o chapéu no meio do desfile, ou amarram mal o costeiro), estarem integradas com a concepção do enredo proposto, com materiais e cores apropriados). Também precisam ter acabamento e integridade. Muito cuidado com as roupas de baixo e uso de elementos estranhos à fantasia (celulares para filmar ou tirar selfie são um perigo).

ALEGORIA

Aquela outra escola tinha uns carrinhos super baixos e sem luxo e tirou 10. A nossa tinha carros gigantes, uns destaques lindos e meteram a mão, deram 9,7. Pode isso, Arnaldo?

Pode! Beleza e tamanho não estão em julgamento.  A alegoria não pode ter elementos estranhos a ela (as fantasias do carro do Egito não ficaram prontas e encheram os queijos com uns índios… já era… pau de enredo e pau de Alegoria). Também não são perdoados sacos de lixo, vassouras, garrafas, mochilas, malas e outros objetos. A falta de variedade de formas, cores, detalhes e materiais também são um risco. Tem que ter criatividade. Tem que ter acabamento, o que é mais difícil em carros gigantes, onde aparecem as emendas. Destaques, composições e grupos cênicos que desfilam sobre o carro são julgados nesse quesito também.

Clique aqui e veja o regulamento oficial de 2017

Botequim da SASP