Home > Carnavais > Luxo e detalhes marcam o desfile oficial do Jubileu de Ouro da Mocidade Alegre!

Luxo e detalhes marcam o desfile oficial do Jubileu de Ouro da Mocidade Alegre!

Segunda agremiação a desfilar no Sambódromo do Anhembi, a Mocidade Alegre bateu no peito e cantou o orgulho de pertencer a agremiação que completa cinquenta carnavais em 2017. A imponência do abre-alas foi um dos destaques, com suas alegorias e fantasias com acabamento perfeito não deixam dúvidas de que a Morada do Samba quer sua décima primeira estrela neste carnaval. O enredo apresentado tem por título a frase emblemática da presidente Solange Cruz A vitória vem da luta, a luta vem da força e a força… Da união! que trouxe ao público os fatores que fizeram da Mocidade uma agremiação consagrada: vitória, força, luta e união! A Mocidade encerrou seu desfile dentro do tempo regulamentar, tendo estado na pista durante uma hora exata.

VEJA AS FOTOS DO DESFILE

Após o desfile da escola, a reportagem da SASP conversou com a diretora de harmonia da escola Érica Ferreira e ela foi enfática: “Jubileu de Ouro da Mocidade Alegre, missão dada é missão cumprida”.

Comissão de Frente

A comissão de frente apresentou a agremiação com o prelúdio ao enredo criado pela comissão de carnaval composta por Carlos Lopes, Leandro Vieira, Neide Lopes e Paulo Brasil, representaram “os faunos e as ninfas do destino apresentam o menino a vitória”, iniciando o enredo com um bom malandro que conduz um menino a conhecer a Deusa Vitória e aprender com ela os caminhos para sempre estar abraçado a ela.

Casal de mestre-sala e porta-bandeira

O casal da Morada do Samba trouxe o pavilhão principal da agremiação com toda a honra e paixão pela escola. Emerson Ramires e Karina Zamparolli que foram os vencedores do prêmio Estrela do Carnaval entregue pela SASP/Site Carnavalesco em 2016 estavam luxuosos, Karina representava a Glória, Emerson o Triunfo, seus guardiões eram as testemunhas do pavilhão que foi ostentado pelo Triunfo e pela Glória.

Samba e Bateria

O samba composto por Gui Cruz, Imperial, Luciano Rosa, Portuga, Rafael Falanga, Reinaldo Marques, Rodrigo Minuetto e Vitor Gabriel foi intensamente cantado pelos componentes da escola. Tiganá e Ito Melodia ditaram o clima de festa no carro de som, a sintonia de ambos com a bateria Ritmo Puro, comandada por Mestre Sombra resultou em bossas realizadas com sucesso total. O andamento se manteve do início ao fim com seus componentes brincassem de carnaval durante todo o tempo de desfile.

Harmonia e Evolução

A evolução da escola se mostrou constante no início do desfile, ao fazer uma parada técnica para que a bateria entrasse no recuo, o primeiro setor e as alas do segundo setor que antecederam a bateria permaneceram parados para que a escola depois disso evoluísse constantemente, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira realizou a sua segunda torre de jurados durante aproximadamente três minutos e quarenta segundos, manobra arriscada que que aparentemente não prejudicou a escola. Após a entrada da bateria no recuo a evolução foi constante, não sofrendo, aparentemente, com o efeito sanfona entre as alas.

Conjunto Visual

Tradicionalmente a Mocidade sempre apresenta alegorias e fantasias muito bem acabadas e detalhadas, no carnaval de 2017, não foi diferente. Todos os carros alegóricos apresentaram um bom acabamento, a leitura do enredo era clara em todos eles e chamou atenção, além do abre-alas o carro de número cinco. Nomeado por Valeu, Comunidade! O Jubileu de Ouro e de Felicidade nele se encontravam a velha guarda e a ala das crianças, mostrando que a comunidade da Mocidade Alegre permanecerá vitoriosa em suas novas gerações.

Enredo

Vitória, luta, força e união! Por esses quatro pilares o enredo da Mocidade se desenhou. As fantasias de suas alas passavam claramente a leitura desses quatro pilares, o segundo carro inclusive retratava uma grande arena de luta, do Coliseu de Roma ao Octógono. Finalizando com o último carro resultando nas conquistas da Mocidade Alegre, dez vezes campeã do carnaval e São Paulo.

Botequim da SASP