Home > Carnavais > O estreante Vitor Velloso afirmou: “Traremos uma bateria firme e com uma boa equalização”

O estreante Vitor Velloso afirmou: “Traremos uma bateria firme e com uma boa equalização”

Vitor Velloso ingressou no carnaval através da bateria da X-9 Paulistana, em 2000. Dois anos após seu primeiro desfile se tornou diretor de bateria, permanecendo até 2006. Depois partiu para trabalhar na batucada da Sociedade Rosas de Ouro, onde permaneceu até 2013. Vitor também passou pela Dragões da Real e Imperador do Ipiranga, na qual faz seu primeiro carnaval como mestre:

“Minha recepção foi muito boa, de todos os departamentos. Graças a Deus, com a minha passagem em 2014, eu conheci muitas pessoas e isso me ajudou nesse retorno”.

A bateria da Imperador do Ipiranga passou por algumas inovações, mas preservando a sua base. As afinações dos surdos são trabalhados no grave, e as caixas tem duas batidas, separadas entre presença da acentuação e direta. O surdo de terceira é o principal responsável pela cadência do andamento.

Trabalhando com um samba reeditado de 2004, a bateria fará duas bossas, uma delas é o apagão, que só foi alterado a volta ao samba em comparação a original. Já com os tamborins, cerca de 70% do seu desenho é igual o da época:

Temos uma bateria firme, em 5 meses conseguimos uma boa base para esse desfile”.

A Imperador do Ipiranga será a sexta agremiação a desfilar no grupo de acesso, dia 26 de Fevereiro, com uma reedição de 2004: “Ipiranga, Berço esplêndido de um povo heroíco”.

Nosso diferencial será as caixas, conseguimos montar um time muito forte. Traremos uma bateria firme e com uma boa equalização”. Afirma Mestre Vitor Velloso.

 

Confira o áudio da Batucada Imperador em seu ensaio técnico:

Botequim da SASP