Home > Escolas de Samba > Águia de Ouro > Com enredo inédito, Águia de Ouro trabalha pelo bi e carnavalesco aposta em ‘forte efeito emocional’ no samba

Com enredo inédito, Águia de Ouro trabalha pelo bi e carnavalesco aposta em ‘forte efeito emocional’ no samba

Spread the love
Foto: Águia de Ouro

Por Fábio Martins (@fbiomartins1)

A última campeã do carnaval paulistano é a Águia de Ouro, que levou o troféu pela primeira vez em sua história após o desfile com o tema: ‘O Poder do Saber’ em 2020.

Curiosamente, a Águia manteve o enredo e o samba escolhidos no fim de 2020, na época mirava o carnaval 2021, que não aconteceu.

O enredo

Águia de Ouro anuncia enredo inspirado em música de Luiz Antonio Simas -  Setor 1

Para 2022, a escola da Pompéia busca um enredo bem diferente das suas tradições, mas em contrapartida é uma temática muito comum no carnaval de São Paulo.

Pela primeira vez em sua história a comunidade da Pompéia contará e cantará na passarela a temática do Candomblé e a magia dos Orixás… O que mais me encanta é a entrega, a abertura e o afinco com que todos se permitiram contagiar por uma força leve, positiva e ancestral proposta com a escolha deste enredo”, revelou o carnavalesco Sidnei França.

O enredo será: “Afoxé de Oxalá – No ‘Cortejo de Babá’, Um Canto de Luz em Tempo de Trevas”. Pois é inspirado na música Cortejo de Babá do historiador, escritor, professor e compositor, Luiz Antônio Simas. Pois a letra da música é um pedido de proteção ao Oxalá, e busca um alento.

Mudança no calendário

Para a 4ª escola a entrar no Anhembi no segundo dia de desfiles do grupo especial, ou seja no sábado (23), a mudança da data de fevereiro para abril, diferença de dois meses, não teve significativas mudanças na programação da escola.

”Recebi a alteração de data dos desfiles – de Fevereiro para Abril – com um misto de resignação (pela necessidade daquele momento das agremiações se posicionarem em concordância com os indicadores de saúde pública) e a confiança de que apresentaremos um desfile digno das expectativas depositadas no Carnaval de São Paulo, especialmente nos últimos 10 anos”, explicou o carnavalesco da Águia de Ouro

Desde já, com consciência sobre o momento e o trabalho em andamento, o carnavalesco Sidnei França explicou sobre o trabalho: ”Não houveram mudanças no planejamento do barracão… Até mesmo pelo fato de que todos os profissionais e processos já se encontravam em andamento antes do adiamento… O que fizemos foi manter as prioridades e anteriormente estabelecidas”.

Atual campeã, a Águia de Ouro chega sob olhares do público afinal chega de uma sequência interessante, provavelmente a melhor de sua história. Ou seja, campeã do acesso em 2018, sexto lugar em grande desfile em 2019, e o primeiro título do especial em 2020.

”Podem esperar um desfile mais forte e emocionante que aquele apresentado em 2020…. O enredo e, principalmente, o samba causam forte efeito emocional com seu clamor de paz e misericórdia ao dono do “Sopro da Vida”: Oxalá”, falou Sidnei França.

A troca no comando do carro de som

A diretora da escola Jacqueline Meira comentou sobre a saída do interprete Tinga e a volta do Serginho do Porto: ”O Tinga faz parte da nossa família já. Mas entendemos e respeitamos muito o fato dele defender o carnaval carioca. Serginho do Porto também faz parte de nós, então vamos com um grande time para entoar a nossa oração em forma de samba enredo”.

Os efeitos da pandemia e o ano sem carnaval
Sidnei França fala sobre mensagem do enredo da Águia de Ouro para o próximo  desfile - Liga-SP
Sidnei França em desfile da Águia de Ouro. (Foto: Liga SP)

Afinal, para o carnavalesco Sidnei França a pandemia trouxe ensinamentos: ”Foram diversas as lições: Uma pesquisa bem realizada garante um processo criativo bem resolvido, e o tempo que temos todos os anos é o suficiente para pesquisar e conceber um grande desfile; o processo de materialização muito extenso provoca cansaço mental e vicia o olhar, especialmente do carnavalesco; há perfis profissionais que, caso desistam do carnaval e migrem para outras áreas, causarão grandes dificuldades num barracão de Escola de Samba”.

Na visão da Águia de Ouro neste período, a diretora Jacque Meira comentou sobre ações da escola: ”Tínhamos uma grande preocupação em ajudar as famílias. E além dos nossos projetos sociais, trouxemos nossos profissionais, trabalhamos com muita tranquilidade. Não foi fácil, mas com muita segurança conseguimos manter os profissionais e dar andamento ao nosso projeto, mesmo com toda dificuldade”.

Águia de Ouro faz o carnaval

A diretora ainda frisou sobre um momento marcante na escola foi na festa do título após quase dois anos da conquista.

Como diz o samba-exaltação, ‘a minha Águia é Pompéia e faz, um verdadeiro carnaval, amor ao Anhembi levo alegria‘.

Sobretudo, neste clima, a última campeã do carnaval paulistano, a Águia de Ouro chega em busca do bicampeonato do carnaval paulistano. E com o forte refrão que a escola ecoa em seus ensaios:

”Epa Babá .. Xeu Epa Babá Vai ter xirê até o dia clarear Nesse afoxé Águia de Ouro lava a alma.. Nas águas de Oxalá”

Botequim da SASP