Home > Escolas de Samba > Águia de Ouro > Capitaneada por Laíla e levantando polêmica, Águia de Ouro faz primeiro ensaio no Anhembi

Capitaneada por Laíla e levantando polêmica, Águia de Ouro faz primeiro ensaio no Anhembi

Spread the love

De volta ao Grupo Especial depois de um ano no acesso de São Paulo, o Águia de Ouro trouxe uma multidão da Pompéia para realizar seu primeiro ensaio técnico no Anhembi. Laíla, que foi a contratação mais impactante para o carnaval de 2019, mostrou que organização e trabalho bem feito são de fato suas marcas.

Sob o comando de Laíla, contratação mais impactante para o carnaval de 2019, a escola mostrou estar em sintonia com a organização e trabalho bem feito, marcas do sambista, que falou com exclusividade com a reportagem da SASP.

“O primeiro ensaio foi em busca de estar em cima do regulamento para maneira de desfile. Temos que nos adaptar ao que o regulamento diz. A escola está cantando muito, mas precisamos alinhar pequenas coisas, que já falei com presidente e o povo da harmonia. É apenas o primeiro ensaio e cumprimos o que foi proposto. Mesmo sem retorno em caixas de som a escola cantou forte, a tendência é que com o som completo voz e bateria cresçam ainda mais”, afirmou Laíla com exclusividade à equipe SASP.

ALUSÃO GERA POLÊMICA

Foto – Guilherme Ayupp (Site Carnavalesco)

A imagem do ensaio foi, sem dúvidas, a alusão polêmica feita ao presidente recém empossado Jair Bolsonaro. Um dos integrantes da agremiação estava, no espaço destinado a uma das alegorias da agremiação, caracterizado de Adolph Hitler, com a suástica no braço, e vestindo a faixa presidencial brasileira. O personagem ainda carregava um cassetete e um fuzil cenográfico.

Porém o presidente da escola, Sidnei Carrioulo, usou os comentários da matéria na SASP e também soltou uma nota a imprensa dizendo que o personagem não fazia alusão ao presidente Bolsonaro, mas sim ao antigo presidente Getúlio Vargas, que comando o país entre 1930 e 1945, em sua primeira fase.

Crítico em sua essência, o enredo do Águia de Ouro já prometia críticas pesadas ao cenário atual e histórico do país. Já na primeira impressão, o primeiro ensaio, certamente causou ainda mais frisson e gera expectativa para o desfile de 2019.

Canto forte da multidão da Azul e Branca se destaca

A escola ensaiou com um enorme contingente e deu uma aula de organização. Alas enfileiradas e coreografadas, como é característica própria do Águia. Apesar dessa forma de desfilar desagradar alguns, o componente da agremiação se sente a vontade e abraça tudo o que é proposto pela presidência e seus diretores. Outro ponto forte e que pode proporcionar a águia da Pompeia a alçar voos mais longos, é o seu belo samba-enredo. A decisão de juntar quatro obras em uma só deu a escola uma obra de extrema qualidade. Apesar de começar forte e pesado, trazendo algumas emoções, no decorrer dos versos ele vai se soltando até terminar de uma forma alegre e carnavalizada.

Também importado do Rio de Janeiro, o intérprete Tinga se destacou ao lado de Douglinhas. Juntos conseguiram dar ainda mais vida ao samba. A cadência proposta pela escola ainda na concentração foi mantida até a dispersão. Comandada por mestre Jucá, a Batucada da Pompéia executou algumas bossas e um paradão, deixando o canto na responsabilidade dos componentes que responderam com maestria.

O Águia de Ouro será a primeira escola a desfilar no sábado de carnaval. Atrás de seu primeiro título na elite paulistana, a escola levará para avenida o enredo Brasil, eu quero falar de você! Que país é esse!

Botequim da SASP