Home > Carnavais > Compositores falam sobre expectativa para a final do Gaviões da Fiel

Compositores falam sobre expectativa para a final do Gaviões da Fiel

Spread the love

A noite desta sexta-feira será de decisão para a “Torcida que samba”. Três parcerias disputam hoje à noite quem será a responsável por representar o hino do Gaviões da Fiel para o carnaval de 2018. E a equipe da SASP ouviu representantes das três obras sobre a expectativa da final desta noite, que terá transmissão da Sintonia SASP a partir das 0h30 (horário de Brasília).

Rica Leite (da parceria de Oswaldinho da Cuica, Rica Leite, Mario Caselli, Eduardo Regianno, San Rodrigues, Bessa, Ribas, Ronaldo Adega 33, Wagner DR), Vini (da parceria de Rogerio, Lube LK, Renato do Pandeiro, Edmilson Silva, Vini, Moraes) e Bruno Muleke (da parceria de Luciano Costa, Bruno Muleke,Totonho, Alex, Fabio Palácio, Neto, Reinaldo Jr. e Fadico) conversaram sobre o processo de construção das obras e o clima para a final desta sexta.

PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE SAMBA

Rica Leite: O samba 1 nasceu por acaso. Não sabíamos se iríamos colocar o samba na disputa após fazê-lo, pois sabemos dos custos que envolvem uma disputa de samba-enredo e não estávamos muito preparados para isso. Mas começamos, juntamos três pessoas, pesquisamos sobre o enredo. Queríamos algo diferente, fora da mesmice, tipo o “ixé kawe”, que significa “Sou Gavião” em tupi guarani. Aí foram chegando mais alguns compositores com ideias, juntamos todas, ajustamos a melodia. O samba nasceu e acreditamos muito que ele poderia ter chances de ajudar o Gaviões não só ter um belo samba, mas também a fazer um carnaval diferente dos últimos anos.

Vini: Acredito que o destaque vai para a leveza da melodia e também da letra, algo que foi pedido na explanação do carnavalesco e da diretoria da agremiação. Além disso, vale ressaltar a força dos dois refrões, que possuem melodias marcantes e uma letra fácil de ser cantada, rica em informações e poesia. Vamos em busca de realizar mais um sonho.

Bruno Muleke: Após a explanação do carnavalesco tivemos a certeza que teríamos tudo pra desenvolver um belo samba. Ficamos admirados com o enredo e com as riquezas de informações que teríamos pra executar mais uma obra. Decidimos reunir toda a parceria e fazermos o samba em sua totalidade em um único dia tamanho o empenho e empolgação que estávamos. Claro que em outras oportunidades lapidamos melhor e finalizamos com sucesso.

EXPECTATIVA PARA A FINAL

Rica Leite: Entramos na disputa com toda humildade, aos poucos fomos tendo o reconhecimento da comunidade, as pessoas elogiando o samba, e estamos muito felizes em poder estar nessa final, com outros dois sambas de qualidade. Acreditamos no diferencial do nosso samba, estamos ansiosos e na torcida para que de tudo certo. Que os jurados estejam abençoados no dia da final e façam a escolha certa para o melhor da escola.

Vini: Nosso time está muito empolgado com mais uma final! É uma honra para todos chegar mais uma vez no momento decisivo, com possibilidade de representar mais um ano os Gaviões na Avenida.

Bruno Muleke: Apostamos em um samba diferente, com uma bela história e valorizamos muito a melodia com o intuito de voltar aos áureos tempos em que o Gaviões apontava entre os primeiros lugares do carnaval, com um samba forte, que encantava seus componentes e sacudia a arquibancada. Temos como ponto forte além da melodia marcante o refrão principal, de fácil leitura, empolgante e valente. Assim queremos convidar a nação corintiana para nos prestigiar a final nessa sexta, ouvir o nosso samba na SASP e cantar conosco na quadra.

Botequim da SASP