Home > Carnavais > Carnaval 2018 > Compositores finalistas da Mocidade prometem grande festa para a final desse domingo

Compositores finalistas da Mocidade prometem grande festa para a final desse domingo

Spread the love

Uma das finais de samba-enredo mais aguardadas pelos sambistas acontecerá no próximo domingo, dia 17, na quadra da Mocidade Alegre, escola que no próximo carnaval buscará mais um título do grupo Especial de São Paulo, fazendo uma homenagem a uma das maiores cantoras do Brasil, a sambista Alcione, com o enredo A Voz Marrom que não Deixa o Samba Morrer. O evento será transmitido, ao vivo, pela Sintonia SASP.

Quinze parcerias sonharam em ter o seu samba como o hino da Morada do Samba no desfile de 2018, porém apenas quatros delas ainda mantém esse sonho vivo e para concretiza-lo, os compositores prometem fazer uma grande festa em busca da vitória. Para saber um pouco do processo de construção do samba e expectativa para a grande decisão, a SASP entrou em contato com representantes das quatro obras para saber detalhes de cada uma delas. Confira abaixo:

OUÇA AQUI OS SAMBAS FINALISTAS DA MOCIDADE ALEGRE

“O processo se deu com muita amizade e alegria. As reuniões foram na casa do Rapha SP, em Taboão da Serra, sempre regadas a muita cerveja, samba e descontração. Assim nasceu nossa obra, que faz uma grande homenagem a nossa Marrom, uma das maiores vozes desse Brasil. 

A expectativa é sempre a melhor possível. Sabemos que existem grandes concorrentes, mas acreditamos que temos uma obra a altura da rica história da Mocidade Alegre, onde o samba enredo sempre foi sinônimo de poesia, bom gosto e emoção. Boa sorte a todos!” – JC Castilho, representando a parceria de Rapha SP, Aquiles da Vila, Fabiano Sorriso, Guiga Macedo, JC Castilho, Leandro Flecha, Salgado Boldrini e Vaguinho


Nossa parceria é como família e já tem um entrosamento fora do comum e isso facilita pra que haja um clima favorável na hora de compor. Foi um samba feito com muito carinho e amor ao samba é à homenageada, com encontros virtuais e um encontro presencial aqui no Rio de Janeiro para definirmos os caminhos melódicos e a poesia pra falar dessa artista magnífica. Estamos muito felizes com o resultado e esperamos que, se escolhido, seja a trilha sonora de mais um grande desfile da nossa Morada do Samba.

A expectativa é muito positiva. Chegaram na final os quatro melhores sambas da disputa e respeitando todos os amigos das outras parceria, acredito que nossa obra atenda ao enredo e ao jeito Mocidade Alegre de desfilar. Com pressão pra comunidade entrar firme na avenida sem perder o pique e a força. O que nos trouxe até aqui foi o samba e é nele que confiamos para vencer não só a disputa mas também o Carnaval. É meu sonho de alguns anos ter um samba na minha escola de coração então vamos torcer pra que nossa obra continue mostrando suas credenciais nessa finalíssima.” – Diego Nicolau, representando a parceria de Turko, Maradona, Diego Nicolau, Gustavinho Oliveira, Marcelo Nunes, Evandro Mallandro, Dr. Eduardo e Tinga.


“Foi extremamente detalhista e complexo. Literalmente linha a linha. Passamos a nos cobrar muito para uma obra a altura da escola e da homenageada. A parceria busca pelo terceiro ano seguido emplacar o samba oficial para o carnaval na escola. É uma gigantesca responsabilidade. Em contrapartida para ajudar nessa tarefa, a parceria conta com muitos torcedores de coração pela Mocidade Alegre. Foram várias reuniões e a obra foi fechada mesmo no estúdio, já na gravação.

E nossa expectativa é de realizar uma festa maravilhosa, mais uma vez ver a comunidade feliz e emocionada, além de claro ter o merecimento pela vitória. Como disse o técnico Tite uma vez, “não se trata de ganhar a qualquer custo, mas de ganhar ao custo de ser o melhor”. – Gui Cruz, representante da parceria de Biro Biro, Gui Cruz, Imperial, Luciano Rosa, Portuga, Rafael Falanga, Rodrigo Minuetto e Vitor Gabriel.


A SASP entrou em contato com representantes do samba da parceria de Igor Leal, Lequinho da Mangueira, Júnior Fionda, Wagner Santos, China, Magrão, Adauto Alves e Edson Daffeh, mas até o fechamento dessa reportagem nós não obtivemos nenhum retorno.

Botequim da SASP