Home > Carnavais > Carnaval 2020 > Confira um panorama das eliminatórias de samba-enredo 2020

Confira um panorama das eliminatórias de samba-enredo 2020

Spread the love

Um dos períodos mais bacanas do ciclo carnavalesco chegou ao fim no último final de semana, com as últimas finais que definiram os sambas-enredos que serão cantados no sambódromo do Anhembi no carnaval 2020 pelos grupos Especial e de Acesso. A reportagem da SASP analisou as escolhas das escolas para trazer um panorama completo dos sambas escolhidos.

Começamos falando sobre o formato adotado pelas agremiações para escolherem seus sambas. A grande maioria das escolas continuaram com o formato tradicional de escolha, com apresentações na quadra, porém com a diminuição do tempo de disputa, que em média durou apenas três finais de semana. Outras entidades optaram pelo formato de audições dos sambas entregues pelos compositores e o anúncio do samba campeão, sem apresentações na quadra. Assim foi feito pela Tom Maior, Águia de Ouro, Acadêmicos do Tatuapé e Estrela do Terceiro Milênio. Já a Barroca Zona Sul, X-9 Paulistana, Acadêmicos do Tucuruvi, Independente Tricolor e Mocidade Unida da Mooca optaram por não fazer concurso e encomendaram suas obras para determinado grupo de compositores.

A escola que mais recebeu sambas concorrentes na temporada foi a Acadêmicos do Tatuapé, que contou com 34 samba inscritos e foi a única da temporada que optou por uma junção de sambas. A escola da Zona Leste, juntamente com a Mancha Verde e a Águia de Ouro proibiram a divulgação dos seus concorrentes.

OUÇA TODOS OS SAMBAS AQUI

Um fato curioso sobre a ligação dos compositores entre si. No grupo Especial 2020, os 14 sambas escolhidos têm pelo menos um compositor vencedor em outra agremiação da elite. A parceria encabeçada pelos irmãos Rodolfo e Rodrigo Minuetto, mais conhecido como Gêmeos, faturaram os sambas na Mancha Verde, Império de Casa Verde, Tom Maior e a obra encomendada na Mocidade Unida da Mooca. Outra parceria vitoriosa é do Turko, que juntamente com seus parceiros, venceram as disputas da Pérola Negra, Tatuapé, Mocidade Alegre e Camisa Verde e Branco. Juntando os dois times, eles são autores de oito dos 22 sambas que serão cantados nas duas principais divisões do carnaval paulistano.

A parceria de Aquiles da Vila faturou as disputas da Dragões da Real e Rosas de Ouro, no qual Aquiles conquistou seu sexto samba na escola da Freguesia do Ó. Os sambas da Unidos de Vila Maria e do Barroca Zona Sul tem compositores em comum, assim como as obras da X-9 Paulistana e Colorado do Brás, já que o carioca André Diniz assina ambas.

As únicas escolas em que os compositores conquistaram o samba em apenas uma agremiação foi na Terceiro Milênio e Vai-Vai, que definiu no último domingo seus sambas. Nas demais agremiações do Acesso, um ou mais compositores venceram um samba no grupo Especial.

Na temporada 2019, tivemos o samba com maior número de compositores da história do samba-enredo, no qual 34 compositores assinaram a junção quadrupla da Águia de Ouro. Em 2020, não chegamos a esse ponto, já que a Vila Maria e Tatuapé são obras com o maior número de compositores assinando, ambas com apenas onze no total.

Em relação aos intérpretes escolhidos pelos compositores para defenderem seus sambas, os que mais venceram na temporada foram Igor Sorriso, campeão nas disputas da Mancha Verde, Tom Maior e Nenê de Vila Matilde, Tinga, vencedor na Pérola Negra, Colorado do Brás e Mocidade Alegre, e Fredy Vianna, que conquistou o caneco na Império de Casa Verde, Águia de Ouro e Terceiro Milênio.

Por fim, a SASP seguiu sendo o espaço preferido dos compositores para a divulgação dos seus sambas concorrentes. Recebemos mais de 100 obras no período, fora os sambas concorrentes do carnaval de Santos, que sempre tem espaço em nossa publicação. O concorrente mais acessado da temporada foi o samba vencedor da disputa da Gaviões da Fiel, composto por Rafael Falanga, Luciano Rosa, Biro-Biro, Portuga e William Tadeu, com mais de 15 mil visualizações no período

Botequim da SASP