Home > Carnavais > Conheça a história de Ciro Castilho, novo mestre de bateria dos Gaviões da Fiel

Conheça a história de Ciro Castilho, novo mestre de bateria dos Gaviões da Fiel

Spread the love

Corinthiano fanático, Ciro Castilho teve seu primeiro contato com a Gaviões da Fiel torcida em 1993, no estádio do Pacaembu, na final da Copa SP de futebol Junior, contra a equipe do São Paulo: “Quando conheci a torcida e vi aquela multidão de preto e branco cantando, foi amor à primeira vista”. Porém, apenas com 12 anos de idade teve seu primeiro contato com a quadra da agremiação, e no ano seguinte desfilou na ala dos boleiros.

Ciro conheceu a Bateria alvinegra em 2000, na escolinha de ritmo, onde aprendeu a tocar todos os instrumentos. Quatro anos depois foi convidado a fazer parte da equipe de ritmo da Ritimão, a convite do próprio Mestre Pantchinho.

 O atual mestre é conhecido por ter uma boa popularidade e ótimo temperamento, porém algumas decisões pode causar espanto para os componentes, sobre isso ele afirma:

“As nossas decisões são todas tomadas em conjunto, temos um grupo muito forte de diretores e ritmistas que falam a mesma língua, o que facilita na resolução dos problemas, sejam eles quais forem, o certo é o certo sempre em qualquer situação”.

A Bateria Ritimão tem características fortes dentro do seu ritmo, e na forma de tratar seus ritmistas. Perguntado sobre o seu diferencial, Ciro argumentou:

“O nosso trabalho será de continuidade ao que já vem sendo feito ao longo desses anos e que consolidou a Bateria dos Gaviões. Continuaremos com a missão de passar clareza em nossos desenhos, sempre de acordo com o que a melodia do samba pede, com os naipes bem definidos, fáceis de serem identificados e ouvidos com clareza. Continuaremos também com as nossas bossas com sustentação de caixas, que já se tornou uma característica marcante da Ritimão. As possíveis inovações e diferenciais poderão surgir ao longo do trabalho, principalmente após a escolha do samba enredo,  quando forem surgindo as novas ideias” e acrescenta: “Mudaremos apenas as posições no corredor da Bateria e nada mais. Como já citei em outra resposta, a nossa diretoria é muito forte e preparada para desenvolver tudo o que um trabalho de bateria necessita”.

Pantchinho, antigo mestre dos Gaviões, surpreendeu muita gente com o anúncio da sua saída depois de 18 anos. Eduardo Fontes tem forte influência dentro da agremiação, e seu legado é presente na ideologia da entidade:

“O legado que o nosso amigo, e mestre nos deixa é o de Lealdade com os nossos. Humildade e pés no chão para alcançar os objetivos e poder almejar conquistas cada vez maiores. Procedimento sempre correto na condução do trabalho. Só tenho a agradecê-lo pela irmandade e pelos ensinamentos. Um grande Gavião que fará muita falta pra nós, mas espero que em breve possamos estar todos juntos novamente”.

Finalizando a entrevista, o Mestre Ciro Castilho deixou uma mensagem para todos da Fiel Torcida:

“Representar o Corinthians na avenida é muita responsabilidade! Estamos ensaiando desde o mês de maio para fazer o melhor nesse carnaval de 2018. Pra nós da Bateria Ritimão é uma honra e um orgulho muito grande  poder defender a nossa bandeira no carnaval, esperem sempre o nosso máximo e a última gota de suor na avenida, pelo Corinthians, com muito amor, até o fim”.

A Gaviões da Fiel torcida trouxe o enredo: “Com as mãos e a garra de um povo sonhador, surge o contraste de uma nova metrópole. Sampa, lugar de sonhos, oportunidades e esperança“, no último carnaval.

Botequim da SASP