Home > Carnavais > Carnaval 2020 > Mestre Pelé analisa temporada de ensaios e projeta o desfile da Leandro de Itaquera

Mestre Pelé analisa temporada de ensaios e projeta o desfile da Leandro de Itaquera

Spread the love

Por Marina Lahr

Em um papo exclusivo com a equipe da SASP, Mestre Pelé – que vem mais uma vez no comando da bateria da Leandro de Itaquera – analisou o período de ensaios no Sambódromo do Anhembi e compartilhou algumas mudanças que a escola pretende trazer para o domingo de carnaval. Desfilando novamente pelo Acesso em 2020, a agremiação da Zona Leste busca voltar à elite da festa paulistana após seis anos.

“A Leandro é uma das escolas que se encontram mais longe do Anhembi e isso atrapalha um pouco na logística de trazer todos os componentes para os ensaios técnicos. Mas, nesse período, tivemos uma grande adesão e ficamos muito satisfeitos com o trabalho que realizamos aqui. A comunidade comparecer em peso – mesmo com as dificuldades das chuvas e do cansaço do dia a dia – é a demonstração do amor que temos por Itaquera”, reflete o comandante da bateria.

Com três ensaios realizados na pista de desfile, o Leão Guerreiro apresentou um crescimento nos quesitos de evolução e harmonia, que foram destaques junto ao canto da comunidade itaquerense.

“A melhora entre os ensaios foi nítida. A escola veio mais compacta a cada treino e foi possível acertar diversos pontos. Sempre temos algo para melhorar. Somos seres humanos inquietos, então sempre quando achamos que alguma coisa está boa, algum ponto nos incomoda e vamos em busca de mais uma mudança, é constante. Por isso minha análise é que os ensaios foram muito satisfatórios nesse sentido”, avaliou.

Em relação às mudanças que a escola irá trazer para impressionar os jurados, Mestre Pelé explica que os principais pontos estão na adaptação da bateria, unindo as tradicionais batidas de Itaquera a algumas experimentações sonoras.

“Mudamos a afinação, o andamento e a batida de caixa, deixando ela um pouquinho mais reta do que estava em anos anteriores. Antes tínhamos rufos e era uma percussão mais tradicional – até porque eram técnicas necessárias que a agremiação demandava, eram uma espécie de questão-chave, quase que espiritual, na história da escola. Esse ano eu consegui trazer algumas alterações, colocando mais caixas e criando uma pressão maior com a bateria. É importante porque sabemos que, se a bateria vai bem, o resto acontece naturalmente”.

Exaltar a cultura africana no desfile deste ano é, para Mestre Pelé, o grande trunfo na busca pela vaga no Grupo Especial de 2021. “O enredo mostra um lado afro muito rico e deixa um pouco de lado a tristeza da África, da pobreza e das guerras. Além disso, enfatiza o lado afro da zona leste paulistana e a força de seu povo. Isso me faz confiar que vamos buscar esse título. A Leandro não pertence ao Acesso, o lugar dela é no Especial”, finaliza o Mestre.

Com o enredo “Das savanas africanas às savanas de Itaquera… Sou África! O berço do mundo. Leões de uma força abençoada”, desenvolvido pelo carnavalesco Amarildo de Mello, a Leandro de Itaquera será a quarta escola a desfilar no Anhembi no domingo de carnaval, dia 23 de fevereiro.

Foto – Felipe Araújo/ Liga Carnaval SP

Botequim da SASP