Home > Carnavais > Carnaval 2023 > “No passo do xaxado”: Mancha Verde escolhe samba de Edinho Gomes e Gilson Bernini para o carnaval 2023

“No passo do xaxado”: Mancha Verde escolhe samba de Edinho Gomes e Gilson Bernini para o carnaval 2023

Spread the love

Foto: Reprodução Internet/YouTube Mancha Verde

No encerramento do Arraiá da Mancha Verde, a atual campeã do carnaval paulistano definiu na noite do último sábado (30) o samba-enredo que irá embalar o desfile da escola no carnaval de 2023. Com três sambas na final, a escolha da agremiação foi pelo samba da parceria formada por Edinho Gomes e Gilson Bernini.

Dezoito obras se inscreveram para o concurso, que foi realizado por meio de audições internas ao longo de toda a disputa. Na final, com quadra cheia, o samba de Edinho e Bernini levou a melhor diante das outras duas concorrentes finalistas (Márcio André Filho & cia e Vaguinho & cia). A final foi transmitida pelos canais oficiais da Mancha Verde.

“A gente entende que fazer eliminatória todo final de semana na quadra, além de ter um custo alto para os times de compositores em um momento como que o país atravessa, acaba influenciando alguns setores da escola e em uma final acaba criando um ambiente que não é bacana pra nós. Então a gente não quis mais fazer esse tipo de eliminatória aqui. Ouvimos os sambas inscritos e quando chegamos em cinco sambas começamos a fazer um exercício de canto com um time de mais de 30 pessoas da comissão julgadora”, explicou o presidente Paulo Serdan, pouco antes do anúncio do samba vencedor.

Em 2023, a Mancha Verde irá levar ao Anhembi o enredo Oxente! Sou xaxado, sou nordeste, sou Brasil!, desenvolvido pelo carnavalesco André Machado. A escola da Torcida Que Canta e Vibra será a terceira agremiação a desfilar no sábado de carnaval.

Confira abaixo a obra, que na versão concorrente contou com Ito Melodia como intérprete:

Compositores: Edinho Gomes e Gilson Bernini
Intérprete: Ito Melodia

EU VIM DE LÁ, TAMBÉM SOU CABRA DA PESTE
SOU DAS BANDAS DO NORDESTE
VILA BELA, SIM SENHOR
SERRA TALHADA, CHÃO RACHADO, POEIRENTO
E O SENTIMENTO QUE REFLETE O MEU VALOR
OH MEU PADIM CIÇO… FÉ E DEVOÇÃO
MINHA HISTÓRIA, TÁ NA MEMÓRIA
EU SOU DO TEMPO DO VALENTE LAMPIÃO
SE AVEXE NÃO, NA TRISTEZA DOU UM NÓ
NO ARRASTA PÉ DO XOTE, BAIÃO E FORRÓ

PUXA O FOLE SANFONEIRO, A POEIRA VAI SUBIR
SERTANEJO CHOROU TANTO, TÁ NA HORA DE SORRIR
A ESPERANÇA RELUZINDO EM CADA OLHAR
MAIS UM VERSO DE AMOR, AMANHÃ VAI MELHORAR

E O CANGACEIRO, A BATALHA TRIUNFOU
ATÉ MARIA BONITA NO BANDO COMEMOROU
OLÊ, MULÉ RENDEIRA
NA EMBOLADA DANÇANDO A NOITE INTEIRA
VEM VIOLINO, NO REPENTE AJEITADO
TÔ ARRETADO, A ZABUMBA TÁ CHAMANDO
NÃO HÁ, OH GENTE, OH NÃO
COISA MELHOR DO QUE CANTAR O MEU SERTÃO
QUANTA SAUDADE… É TEMPO DE VOLTAR!
SALVE, MESTRE VITALINO!
MEU PERNAMBUCO, MINHA RAIZ!
PATRIMÔNIO CULTURAL DESSE PAÍS!

MANCHA VERDE É EMOÇÃO, OXENTE!
CORAÇÃO DO NORDESTINO BATE NO PEITO DA GENTE
SOMOS UMA SÓ FAMÍLIA, ÊTA POVO ABENÇOADO
HOJE MEU SAMBA VAI NO PASSO DO XAXADO

Botequim da SASP