Home > Carnavais > Carnaval 2018 > O amor pela Roseira: conheça a história do segundo casal da Rosas de Ouro

O amor pela Roseira: conheça a história do segundo casal da Rosas de Ouro

Spread the love

Sem esconder a emoção em carregar o pavilhão da Rosas de Ouro, o segundo casal da agremiação, Pedro Trindade e Paula Benazzi, conversou com a reportagem da SASP e falou sobre sua trajetória no mundo do samba e sobre a emoção que carregam ao fazer parte da Roseira. E quando o assunto é a Rosas de Ouro, o casal não poupa esforços para elogiar a agremiação e engrandecer o pavilhão que carregam.

“Minha história na Rosas de Ouro iniciou em 2006. Eu fazia aulas na AMESPBEESP e surgiu um convite do mestre Ednei, para fazer um teste. Fui escolhida entre três porta-bandeiras e isso foi emocionante. No Rosas eu conheci o meu esposo, Samuel, com quem construí minha família e sou totalmente realizada, pois danço com muito amor e felicidade por esse pavilhão”, comenta Paula.

O casal já dança junto desde 2002, quando iniciaram no interior de São Paulo. Logo depois, desfilaram formando dupla em São Bernardo do Campo e ganharam o Estandarte do Carnaval da cidade. Atualmente a dupla desfila na Rosas de Ouro e em 2018 vai para o quarto ano seguido na agremiação.

Pedro iniciou sua trajetória no mundo do samba há 22 anos, através de sua família que já era frequentadora do Vai-Vai. O mestre-sala não economiza elogios à parceira de longa data. “A Paula é determinada, linda e uma mãe muito guerreira”

Paula, que ingressou na ala das crianças da Taí de São Bernardo do Campo em 1992, tornou-se porta-bandeira mirim oito anos depois em outra agremiação da cidade do ABC paulista, a Brilha. Ela relembra de seu início no carnaval e também não poupa elogios ao seu mestre-sala.

“Minha mãe já desfilava desde novinha, daí então eu e meu irmão resolvemos seguir os passos dela e entrar de vez no carnaval. Inclusive, na Brilha São Bernardo, minha vó Horita, assumiu a presidência e minha mãe era carnavalesca, ou seja, era muito gratificante”, lembra Paula, que completa sobre Pedro. “O Pedro é uma pessoa muito criativa, faz passos diferentes e possui ótimas ideias, além de improvisar muito bem”, finaliza.

O casal faz sucesso na comunidade Azul e Rosa e já possui até um fã clube nas redes sociais. Na fanpage, diversos fãs declaram toda a sua admiração pela dança e pela simpatia da dupla.

Rosas de Ouro é sexta agremiação a desfilar na sexta-feira de carnaval (9), com o enredo Pelas estradas da vida – sonhos e aventuras de um herói brasileiro. Antes, porém, a Roseira ainda realiza seu último ensaio técnico no Anhembi, neste sábado (27), ás 23h.

Botequim da SASP