Home > Carnavais > Carnaval 2019 > Problemas na armação prejudicam a estreia da MuM no Acesso

Problemas na armação prejudicam a estreia da MuM no Acesso

Spread the love

A primeira escola a desfilar no domingo de carnaval no sambódromo do Anhembi, foi a Mocidade Unida da Mooca, que fez sua estreia na segunda divisão do samba paulistano.

O desfile começou de forma muito tensa, já que a entidade teve diversos problemas em sua armação, como o posicionamento de algumas alegorias, que dificultaram as manobras dos carros, fazendo com que a harmonia segurasse os componentes para iniciar o desfile.

Já na pista, a MuM apresentou um belo carnaval, com um conjunto volumoso de fantasias e grandes alegorias. O destaque principal ficou para a comissão de frente comandada por Nildo Jaffer, que juntou a ancestralidade africana com baluartes do Samba.Outro destaque ficou para o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Jefferson Gomes e Janny Moreno, que mostraram muito sincronismo e elegância no bailar apresentado pelos jurados.

Com o samba considerado um dos melhores de 2019, a dupla de intérpretes formada por Gui Cruz e Clayton Reis, animaram os componentes da escola durante todo tempo. Eles vieram homenageando dois grandes baluartes do samba paulistano, Seu Nene e Juarez da Cruz. A bateria Chapa Quente, de mestre Caik Mano, não economizou nas bossas, entre elas, um apagão que abrilhantava o canto da comunidade.

No final, a entidade apertou o passo para finalizar o desfile no tempo regulamentar.

Botequim da SASP