Home > Carnavais > Carnaval 2025 > SASP entrevista o intérprete da X-9 Paulistana, Helber Medeiros, confira!

SASP entrevista o intérprete da X-9 Paulistana, Helber Medeiros, confira!

Spread the love

Uma das novidades no carro de som no último carnaval veio da X-9 Paulistana, campeã do grupo de Acesso 2. A escola da zona norte trouxe dois intérpretes para seu desfile: um é o experiente Daniel Collete, que há 24 anos é cantor principal na folia paulistana, e ao lado dele Helber Medeiros, que apesar da longa experiência, teve seu primeiro trabalho como cantor oficial de uma grande agremiação.

A reportagem da SASP bateu um papo com o cantor, que começou sua trajetória no samba ainda criança, acompanhando o pai, Val Medeiros, que é compositor da Rosas de Ouro. A partir daí, a música virou peça central em sua vida. Formou-se músico e tornou-se professor de canto. A partir de 2002, passou por diversos carros de som no carnaval paulistano, como Rosas de Ouro, X-9 Paulistana, Império de Casa Verde, Dragões da Real e Mancha Verde, entre outras. Ele também foi cantor oficial de algumas agremiações, como a Passos de Ouro, entre 2005 e 2007.

Após tantos anos, a grande chance apareceu no último carnaval, quando foi convidado pela X-9 para ser um dos seus cantores oficiais. Helber falou sobre essa oportunidade. “Foi um conjunto de emoções! Fatores como estar ao lado de um grande intérprete do carnaval de São Paulo, Daniel Collete, que a todo momento é um aprendizado, estar em uma escola que tem um carinho por mim desde minha primeira passagem de 2008 a 2011, e hoje esse carinha cresceu, foram tantas mensagens positivas… O belo trabalho foi contemplado com o título de campeão do Acesso 2. Já fui intérprete oficial de outras escolas do grupo do Acesso, mas na X9 foi como se fosse o primeiro ano, mostrar o que aprendi em 22 anos de avenida”.

Com contrato renovado para 2025, o cantor explica os desafios que terá neste novo ciclo. “Nossa ala musical está pronta, continuando um grande trabalho muito bem feito para 2025 e nosso entrosamento foi de nível especial, é lá que trabalhamos! É assim que eu e o Daniel pensamos, o desafio que tivemos com o samba de 2024 nos fortaleceu, nos ensinou muito e isso vai servir para continuarmos um grande trabalho em 2025”.

Outro ponto importante é o resgate que a diretoria da X-9 vem fazendo com sua comunidade. A escola, que já conquistou dois títulos do grupo Especial, chegou à terceira divisão do samba paulistano e, com isso, precisou se reorganizar. A volta ao Acesso é o primeiro passo, e o cantor explicou sobre esse momento. “Não vou mentir que trabalhar em uma escola bicampeã do carnaval, a responsabilidade é grande, mas eu falo na quadra, em ensaios, que ‘somos grandes’ e é a mais pura verdade. A comunidade da X-9 é diferenciada, um amor inexplicável dessa comunidade pelo seu pavilhão, e isso com certeza nos fortaleceu e vai sim nos fortalecer em 2025. Claro, o nível é alto, porém vamos trabalhar para sermos campeões e não simplesmente para manter”.

Por fim, perguntamos para Helber sobre o surgimento de novos cantores no carnaval de São Paulo. Diferente de outros segmentos do carnaval, como casais e mestres de bateria, nos últimos anos grandes nomes surgiram, enquanto entre os cantores há poucas novidades. Helber, por exemplo, esperou duas décadas para ter uma oportunidade em uma grande agremiação.

“Isso eu vejo como um conjunto de fatores que faltam no mundo do samba! Hoje, diferentemente da minha época de criança, quando meu pai me levava à Rosas de Ouro para tocar na bateria, jogar papel para o alto na torcida do samba nas eliminatórias e fazia questão de me incluir no contexto e bastidores de fazer um samba-enredo. Antigamente as portas das escolas eram abertas para nos envolver, assim como as parcerias de samba, que atualmente são mais fechadas, não criando oportunidades para novas vozes ou compositores. Além disso, o que me chama atenção é o medo do corpo diretivo das escolas de não dar oportunidade para um novo intérprete, pois sempre buscam alguém de nome. Isso também acontece nas eliminatórias, já que elas exigem um nome de peso para defender um samba. Já ouvi isso, se não levar fulano para cantar o samba, não ganha. Isso é um paradigma que precisa ser mudado, temos hoje nas alas musicais grandes cantores que São Paulo têm. Então vamos olhar com carinho para as alas musicais e para os grandes cantores que São Paulo tem”, finalizou.

Em 2025, a X-9 Paulistana desfilará pelo grupo de Acesso com o enredo “Clareou! Um novo dia sempre vai raiar“.

Fotos: Felipe Araújo/ Liga Carnaval SP

 

Botequim da SASP