Home > Carnavais > Carnaval 2019 > Pérola Negra confirma a permanência de Daniel Collete

Pérola Negra confirma a permanência de Daniel Collete

Spread the love

A Pérola Negra anunciou na noite desta terça-feira (13), por meio de um comunicado postado em sua fan page oficial no Facebook, que o intérprete Daniel Collete teve seu contrato renovado para a temporada 2019. Será o segundo ano do canto no comando do carro de samba da escola da Vila Madalena.

Daniel Collete, nasceu no Rio de Janeiro e iniciou sua trajetória no universo do samba no ano de 1977, quando começou na tradicional escola de samba do Rio de Janeiro, Beija-Flor de Nilópolis. Daniel, foi passista, ritmista e diretor de bateria da agremiação até o ano de 1995. Após defender o pavilhão da escola de Nilópolis,no ano de 1997, Daniel teve uma passagem rápida pela escola de samba Grande Rio onde permanece até o ano de 1999. A paixão pela Beija-Flor sempre foi tão grande, que no ano de 2000, já após a sua saída da agremiação, Daniel realizou seu casamento na quadra da escola, com direito a festa e cerimônia religiosa.

Sua trajetória no carnaval de São Paulo se iniciou em 1997, quando foi convidado pelo Mestre Adamastor a ser diretor de bateria da X-9 Paulistana e depois, migrou para outros setores da agremiação como Harmonia e quando foi convidado pelo Royce do Cavaco á integrar o carro de som da escola. A partir dai, sua carreira com intérprete despontou, tendo passagens pela Flor de Vila Dalila, Mocidade Alegre, no qual ganhou os títulos de 2004 e 2007, X-9 Paulistana e Dragões da Real. Chegou na Pérola Negra no carnaval 2018 e foi muito bem aceito pela comunidade.

OUTRAS RENOVAÇÕES

Antes de anunciar a permanência de Collete, a diretoria do Pérola Negra já havia anunciado as renovações dos contratos do mestre Fernando Neninho, do carnavalesco Anselmo Brito e o coreógrafo Roberio Theodoro. Nos próximos dias, a escola deve anunciar os nomes que ainda faltam para fechar seu elenco.

Em 2018, a Pérola desfilou pelo grupo de Acesso com o enredo Numa viagem arretada por terras nordestinas, a “Joia Rara” do Samba embarca no trem do forró rumo ao maior São João do Mundo: Campina Grande, terminando na quinta colocação.

Foto – Felipe Araújo / Marquês da Folia

Botequim da SASP